top of page

Microbiota intestinal x depressão


A depressão é uma doença psiquiátrica crônica que afeta por volta de 15% da população mundial, e tem como sintomas a tristeza, falta de esperança, desinteresse em atividades, alterações de apetite e sono, baixa autoestima, e até pensamentos suicidas. O diagnóstico da doença é feito junto a psiquiatra e/ou psicólogo e o tratamento pode ser realizado com terapias e remédios. Uma vida saudável e ativa pode ajudar no controle de sintomas.


Uma pesquisa realizada com mais de mil pessoas, publicada em dezembro de 2022 mostrou a relação muito próxima entre microbiota e saúde mental. Foram 16 gêneros de bactérias encontrados com clara relação com o diagnóstico de depressão, por estarem mais abundantes. Exemplos são Sellimonas, Eggerthella, Ruminococcaceae, Eubacterium ventriosum, Subdoligranulum.


Quanto a pergunta de qual pode ser a causa, é possível que a depressão possa levar a uma má alimentação, pobre em variedades, que sabemos ser de extrema importância para uma microbiota variada e benéfica para o hospedeiro. Por outro lado, um intestino em disbiose pode ser a causa dessa saúde mental desequilibrada. Esse desequilíbrio da microbiota acaba produzindo citocinas que podem afetar também o sistema imune do hospedeiro.


Já sabemos de algumas formas de lidar com o quadro de depressão sem o uso de remédios que podem trazer efeitos colaterais. A suplementação de ômega 3 maior em EPA é uma delas. No futuro, teremos mais achados sobre como a alimentação pode se tornar uma forte aliada no tratamento da depressão, além da atividade física e a saúde do sono.




REF: Radjabzadeh, D., Bosch, J.A., Uitterlinden, A.G. et al. Gut microbiome-wide association study of depressive symptoms. Nat Commun 13, 7128 (2022). https://doi.org/10.1038/s41467-022-34502-3

Комментарии


bottom of page