Suplementar Lactobacillus e Bifidobacterium pode ajudar no processo de emagrecimento


Apesar de possuir um forte apelo estético, o emagrecimento, em casos de sobrepeso e obesidade, vai muito além: é uma questão de saúde. O excesso de gordura corporal está diretamente relacionado a uma série de disfunções metabólicas e é um fator de risco para doenças potencialmente fatais, como diabetes, hipertensão, doenças cardiovasculares e até para o câncer.


Não é a gordura em si, mas o estado de inflamação crônica que se instala quando o tecido adiposo cresce além da sua capacidade que causa inúmeros prejuízos para a saúde. No que diz respeito ao ganho de peso, inúmeros estudos já mostraram que microbiotas intestinais que estão em estado de disbiose favorecem o aumento da massa adiposa, ao mesmo tempo que, quanto mais gordura (e inflamação) um indivíduo possui em seu organismo, mais a composição e funcionalidade das bactérias intestinais é prejudicada e adquire uma constituição não saudável. Ou seja, existe um ciclo (nada benéfico) entre o excesso de peso e a disbiose, e interromper essa dinâmica parece fundamental para a perda de peso.


Se a microbiota aparece tanto no hall de causas, como também sofre as consequências negativas do ganho de peso, é lógico pensar que o suporte para alcançar uma composição mais adequada dos microrganismos do intestino pode ser um importante alvo terapêutico do emagrecimento. E vários estudos buscaram testar essa hipótese.


Espécies de Lactobacillus e Bifidobacterium costumam ser as mais utilizadas - e quase sempre em conjunto - para alcançar esse fim, devido ao efeito que possuem no aumento da abundância de espécies benéficas. Os mecanismos que justificam o uso desses probióticos como aliados no processo de emagrecimento parecem ser, justamente, as alterações positivas que causam na microbiota. Alguns deles são:

  • Competem com microrganismos patógenos na colonização do intestino

  • Realizam imunomodulação das estruturas e células imunológicas presentes no intestino, o que pode ser importante na redução do grau de inflamação sistêmica

  • Realizam a desconjugação de ácidos biliares, reduzindo a absorção de gorduras, o que, consequentemente, diminui a quantidade de calorias absorvidas

  • Algumas cepas parecem aumentar a expressão de moléculas que estão associadas a menor deposição de gordura no tecido adiposo, assim como maior oxidação dessa gordura

  • Melhora da sensibilidade à insulina e da regulação do apetite.


É muito importante ressaltar um ponto chave levantado por diversas revisões acerca do tema. Além dos resultados acerca do efeito dessas bactérias no emagrecimento ainda ser conflitante, quando o desfecho é positivo, parece ser bastante dependente do tipo de cepa utilizado. Blends de L. acidophilus La5, B. lactis Bb12 e L. casei DN001 são um exemplo de mistura que deu certo. Outros exemplos são L. plantarum, L. rhamnosus, L. curvatus, L. gasseri e L. amylovorus.

Além disso, a manipulação dos probióticos, com garantia da quantidade de células viáveis ali presentes é outro ponto chave para que os benefícios possam ser colhidos.


Um planejamento alimentar que cause um déficit energético é fundamental para a perda de peso e os probióticos atuam como adjuvantes, ao exercerem os efeitos acima citados. Mas como não são apenas as calorias que importam, aumentar a ingestão de compostos fenólicos - a partir do consumo de frutas, vegetais e chás, por exemplo - e se atentar para o consumo de fibras, evitando o excesso proteico, também parecem ser questões fundamentais para que os probióticos sejam efetivos, na perda e na manutenção do peso adequado.


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Crovesy, L., Ostrowski, M., Ferreira, D. M. T. P., Rosado, E. L., & Soares-Mota, M. (2017). Effect of Lactobacillus on body weight and body fat in overweight subjects: a systematic review of randomized controlled clinical trials. International Journal of Obesity, 41(11), 1607–1614. doi: 10.1038/ijo.2017.161


Sergeev, I. N., Aljutaily, T., Walton, G., & Huarte, E. (2020). Effects of Synbiotic Supplement on Human Gut Microbiota, Body Composition and Weight Loss in Obesity. Nutrients, 12(1), 222. doi: 0.3390/nu12010222


R. Ferrarese, E.R. Ceresola, A. Preti, F. Canducci (2018) Probiotics, prebiotics and synbiotics for weight loss and metabolic syndrome in the microbiome era. Eur Rev Med Pharmacol Sci 22 (21), 7588-7605, doi: 10.26355/eurrev_201811_16301