Quebrando os principais mitos do uso de probióticos

Um dos mais comuns enganos é pensar que quanto mais ingerir, melhor, ou seja, mais benefícios. Isso não necessariamente é verdade. Um maior número de unidades formadoras de colônias (UFC) nem sempre equivale a maiores e melhores efeitos. A melhor dose é aquela que foi testada em humanos e mostrou resultados positivos e seguros. Esses níveis podem variar de 100 milhões a 1 trilhão de UFC por dia.



Similar a isso, comete-se o engano ao pensar que um maior número de cepas é melhor. Isso é controverso e depende da ciência. Alguns estudos apoiam os benefícios de um produto probiótico de cepa única, enquanto alguns estudos mostram que misturas específicas de cepas de probióticos têm um resultado positivo. Porém, suplementar com muitas cepas não é garantia de um produto mais benéfico.

Uma dúvida muito comum é a respeito do açúcar presente nas bebidas probióticas ou iogurte. Grande parte dos estudos sobre os benefícios dos probióticos são feitos baseados em bebidas e iogurtes com açúcar. Portanto, o açúcar não impacta negativamente os efeitos dos probióticos. É importante entender que muitas vezes esse açúcar adicionado é apenas o combustível para os microrganismos presentes na bebida ou alimento, que essa adição de açúcar deve estar dentro das recomendações e que o consumo da bebida probiótica ou iogurte faz parte de uma dieta saudável e balanceada, claro que isso vai depender do produto que estamos falando.

Um equívoco comum é que, para ser eficaz, um probiótico deve impactar a composição da microbiota intestinal. Os probióticos normalmente não irão passar a residir no intestino depois de ingeridos e é possível que eles não causem nenhuma mudança detectável nos microrganismos presentes lá. Conforme os probióticos e as substâncias que eles produzem são absorvidas, ocorre uma interação com as células do sistema imunológico, as células intestinais, bactérias benéficas, os componentes da dieta, e através dessa interação os probióticos são capazes de exercer seus benefícios.