• Karina Al Assal

Quais fitoterápicos podem ajudar no manejo da SIBO?

O tratamento fitoterápico tem se mostrado muito significativo para auxiliar a não evolução da SIBO, visto que, muitos deles possuem ação antibacteriana e também ajudam na redução e melhora de alguns sintomas.


De acordo com estudos científicos isso pode ser observado no teste de lactulose (teste usado para diagnostico da SIBO) que demonstra melhor resultado para os indivíduos que utilizaram o tratamento fitoterápico associado ao tratamento com antibióticos, em comparação a quem usou somente os antibióticos.


Dentre os inúmeros fitoterápicos disponíveis os mais comumente utilizados para a SIBO são: tomilho, cavalinha e berberina. Mas, as plantas que possuem ação antibacteriana também são bastante efetivas contra a SIBO, como por exemplo a canela, o alho e neem. Ainda, o boldo, erva doce, dente de leão, genciana, cardamomo, Withania somnifera, eleutherococcus e Rhodiola também estão sendo mais estudadas e complementares ao tratamento.

Em relação aos óleos, o óleo de coco, a própolis verde, óleo de orégano e o óleo de cominho possuem atividade antiviral, antifúngica e antimicrobiana, sendo efetivos não somente para o tratamento da SIBO, mas da SIFO também.


Estudos apontam que o tratamento antibiótico mais comum para pacientes com SIBO é através da rifaximina, que é um derivado da rifampicina. No entanto, seu custo é muito mais elevado do que o tratamento à base de fitoterápicos e além disso, os componentes fitoterápicos provocam bem menos efeitos adversos nos indivíduos quando comparados aos antibióticos, mas em alguns casos é preciso entrar com antibiótico, sempre com prescrição médica, é claro.


O tratamento através da terapia fitoterápica tem se mostrado tão eficaz quanto a antibioticoterapia para a SIBO. Como pode ser exemplificado a partir das funções de componentes como o óleo de orégano (Origanum vulgare) que é capaz de inibir de forma ampla o crescimento bacteriano; os extratos de berberina e thymus vulgaris (tomilho) que possuem forte atividade antibacteriana; o absinto (Artemisia absinthium) que contém função anti-inflamatória e antimicrobiana; o óleo essencial de tomilho vermelho que inibe o crescimento de Escherichia coli e Staphylococcus aureus; o extrato de raiz de barbearia indiana (Berberis aristata) que está presente na berberina e possui propriedades antimicrobianas, anti-inflamatórias e antidiarreicas e por fim o Equisetum arvense L., que demonstrou amplo espectro de uma atividade antimicrobiana contra uma inúmeros microrganismos patogênicos, dos quais o Staphylococcus aureus, Escherichia coli, Klebsiella pneumoniae e Pseudomonas aeruginosa.


Devido a isso, esses componentes podem desempenhar excelentes funções contra o desenvolvimento da SIBO, além de serem tão eficientes quanto os fármacos antibióticos.


Posts recentes

Ver tudo

5 chás ao manejo da SIBO

Os chás são fortes aliados para o tratamento da SIBO pois eles possuem muitas propriedades relevantes contra a doença, como por exemplo a ação antiviral, antifúngica, antibacteriana, anti-inflamatória

  • instagram
  • facebook
  • youtube
  • podcast
  • linkedin
whats-03.png

whatsapp

©2020 KARINA AL ASSAL - CRN 17275

  • instagram
  • youtube
  • podcast
logo karina.png