Descubra os impactos de alterações no gene COMT

A Catecol O-Metiltransferase, ou COMT, é uma das enzimas responsáveis pela degradação de neurotransmissores catecolaminérgicos, principalmente dopamina. O gene COMT codifica e regula a produção dessa enzima.



Duas versões dessa enzima são feitas a partir do gene. A catecol-O-metiltransferase ligada à membrana (MB-COMT), é produzida principalmente pelas células nervosas do cérebro. E a catecol-O-metiltransferase solúvel (S-COMT), que é produzida por outros tecidos, incluindo fígado, rins e sangue.


No cérebro, a catecol-O-metiltransferase ajuda a quebrar neurotransmissores, que são responsáveis por conduzir sinais de uma célula nervosa para outra. A COMT é particularmente importante em uma área do cérebro que organiza e coordena as informações de outras partes do cérebro. Esta região está envolvida com personalidade, planejamento, inibição de comportamentos, pensamento abstrato, emoção e memória de trabalho (de curto prazo). Para funcionar de forma eficiente, é necessária sinalização por neurotransmissores, como dopamina e norepinefrina. A COMT ajuda a manter os níveis adequados desses neurotransmissores no cérebro.


A regulação da expressão de COMT e os polimorfismos que afetam a atividade enzimática tem potenciais efeitos em patologias e maior suscetibilidade a doenças influenciadas por alterações hormonais, como doenças neurodegenerativas, doenças cardiovasculares, câncer e transtornos neuropsiquiátricos dependentes de dopamina.


Os polimorfismos podem dizer se o indivíduo tem uma expressão lenta ou rápida do gene COMT. A COMT rápida possui baixas concentrações de dopamina e catecolaminas, já que essas são degradadas muito rapidamente. Assim, esse genótipo tende a apresentar menor motivação e foco, maior equilíbrio emocional e mais cansaço, compulsão alimentar e impulsividade.


O outro polimorfismo é aquele em que a expressão da COMT é lenta. Assim, existem maiores quantidades de dopamina e catecolaminas circulantes, já que são degradadas de forma mais lenta. Esse genótipo apresenta mais motivação, menos cansaço e melhor desempenho cognitivo, porém existe maior tendência a ansiedade e outros transtornos psicológicos.