top of page

Dieta vegana Low Fodmap, é possível?


Alimentação vegana tem como característica a exclusão de alimentos de origem animal, como carnes, ovos, leites e derivados, entre outros. Por este motivo, uma pessoa vegana conta com uma alimentação à base de plantas, como frutas, vegetais, leguminosas, derivados da soja, cereais, castanhas e nozes. Como bem conhecemos a dieta Low Fodmap, esse paciente pode se encontrar em uma restrição difícil de seguir, além de poder vir a sofrer com deficiências nutricionais.


O cálcio pode ser um problema para este paciente, visto que sua fonte mais conhecida é o leite. No entanto, o paciente pode fazer a substituição por folhas verdes, também ricas em cálcio, como a couve e o espinafre. A B12 também pode sofrer queda em uma dieta vegana e baixa em Fodmaps, neste caso, existem algumas opções de alimentos fortificados com a vitamina, como por exemplo as leveduras nutricionais, também conhecidas como "Nutritional Yeast".


O consumo adequado de proteínas é um dos mais difíceis em uma alimentação Low Fodmap, já que diversos alimentos fonte do macronutriente, também são altos em Fodmaps, como as leguminosas, por exemplo. Alimentos que podem ajudar nesse momento são o tempeh, o tofu firme, e o edamame, que são mais baixos em Fodmaps, mas muito ricos em proteínas. Alimentos como quinoa, tofu e semente de gergelim vão ajudar na deficiência de ferro, e para melhor absorção, consuma kiwi ou laranja ao mesmo tempo.


Fontes liberadas de ômega 3 para veganos em Low Fodmap são sementes de linhaça e chia, além da suplementação já comum por pessoas que passam em nutricionistas. Já as fontes de zinco podem ser tahini, amendoim e chocolate amargo.


Pelo que vimos, a alimentação vegana baixa em FODMAPs pode ser bastante restritiva, por isso, a importância do acompanhamento com nutricionista. Com análise de exames, é possível que a nutricionista defina quais as necessidades do paciente, e se o caso é para suplementação ou apenas ajuste alimentar.


Comentários


bottom of page