Carboidratos e cândida: o que você precisa saber?




A cândida utiliza os carboidratos e outras fontes de glicose preferencialmente para conseguir adquirir moléculas de carbono para o seu metabolismo. Devido a isso, a grande ingestão de carboidratos favorece o ambiente intestinal para que a candidata albicans especialmente, possa se desenvolver e com isso piorar o quadro de candidíase de repetição. No entanto, se ocorrer uma ingestão correta de alimentos ricos em fibras, isso poderá resultar no menor crescimento desses fungos e melhorar o tratamento desse distúrbio.


As dietas que apresentam alta quantidade de carboidratos podem ser muito maléficas para os indivíduos que possuem candidíase, pois elas podem desencadear o aumento do etanol sanguíneo crônico e resultar em um quadro de esteatose hepática. Nesse contexto, indivíduos que contém algum tipo de polimorfismo de acetaldeído desidrogenase (enzima do fígado) estando associada a candidíase, terão uma redução expressiva da capacidade de destoxificação hepática e com isso aumentar os níveis de acetaldeído em todos os tecidos corporais, resultando em vários prejuízos ao metabolismo.


A cândida está muito correlacionada com a produção de inúmeros componentes que desempenham funções maléficas para o organismo humano. Dentre eles, é possível citar o acetaldeído, que poderá implicar em diversos prejuízos para o indivíduo, pois de acordo com estudos científicos esse componente possui características carcinogênicas, genotóxicas, altera o reparo do DNA, promove o estresse oxidativo devido a maior produção de espécies reativas de oxigênio (ROS) e consequentemente a isso, provoca lesões mitocondriais, que são fundamentais para o bom funcionamento celular.


Além disso, o acetaldeído também pode afetar a fluidez sanguínea e aumentar a adesão das plaquetas. Estudos apontam que esse componente aumenta em 2.7x a potência da adrenalina em causar vasoconstrição dos vasos sanguíneos intestinais, resultando na alteração da chegada do sangue no sistema digestório e implicando em diversos outros prejuízos.


Desta forma, durante o tratamento da candidíase deve ser realizado o controle na ingestão de carboidratos refinados e açúcares, dando maior preferência para os alimentos que apresentem maior quantidade de fibras, como por exemplo o arroz integral, frutas com casca, folhosos e etc.