Bateu o cansaço do dia a dia? - Panax ginseng



Situações como alimentação desequilibrada, humor deprimido, trabalho e descanso irregulares e inatividade física estão se tornando cada vez mais comuns. Tudo isso está associado com o ritmo crescente da vida moderna e pode levar a um estado de fadiga inexplicada. Essa fadiga geralmente leva à ansiedade, depressão, comprometimento cognitivo, alterações no sono e disfunção física.


O ginseng corenao ou chinês é chamado cientificamente de Panax ginseng e vêm recebendo cada vez mais notoriedade por ser uma espécie de produto anti-fadiga, se tornando um estimulante para continuar com as atividades diárias. Esse efeito anti-fadiga do P. ginseng envolve diferentes componentes e mecanismos. Vamos entender um pouco sobre eles.


Mecanismos envolvidos na fadiga


Para entendermos melhor sobre a atuação do P. ginseng é importante destacar os mecanismos que estão envolvidos na fadiga. A reação imediata que ocorre na fadiga é a falta de energia. Dessa forma, a sensação de fadiga, cansaço e exaustão é decorrente do esgotamento de energia.


O metabolismo energético pode ser afetado por diversos fatores. Dentre eles podemos citar:

  • PGC-1α: estimula a ingestão de alimentos e o metabolismo de ácidos graxos.

  • Glicogênio hepático e muscular: principal fonte de energia para o organismo.

  • Biogênese e função mitocondrial: pode afetar o fornecimento de energia.

  • Adaptógeno, ajustando nossos níveis de cortisol

  • aumento nos níveis de testosterona

Outro mecanismo associado à fadiga envolve o dano nos tecidos causado pelo estresse oxidativo. As espécies reativas de oxigênio (EROs) são um dos fatores que causam a resposta ao estresse e assim o sintoma de fadiga. Isso ocorre pois as EROS danificam a mitocôndria e desencadeiam a peroxidação lipídica da membrana mitocondrial.


Essa fadiga afeta o metabolismo do organismo, acarretando em acúmulo de metabólitos. Como exemplo temos a decomposição de proteínas e aminoácidos pelo aumento da necessidade de energia, gerando o nitrogênio ureico como um dos produtos dessa degradação. Esse nitrogênio na circulação reduz a resistência e causa fadiga.


Como o P.ginseng atua como estimulante?


O P.ginseng atua como estimulante ao agir sobre os biomarcadores de fadiga.

  • Ele é capaz de diminuir os níveis de nitrogênio ureico no sangue, produzido durante a degradação de proteínas e aminoácidos como citado acima, atenuando a fadiga.

  • Aumenta a atividade da enzima superóxido dismutase e consequentemente a defesa antioxidante do organismo, diminuindo a ação das EROs.

  • Reduz os níveis de lactato no sangue, que poderia causar fadiga pela redução do pH no sangue e no tecido muscular.

  • Aumenta os níveis de glicogênio no fígado e no músculo.

  • Aumenta a abundância e a translocação de GLUT4, aumentando os níveis de glicose.

  • Aumenta os níveis de testosterona, o que combate a fadiga pois a deficiência leve de androgênio pode ser responsável pelo aumento da mesma.


Além disso, o P.ginseng pode regular a expressão de enzimas pró-inflamatórias, como interleucina-6 (IL-6) e fator de necrose tumoral-α (TNF-α), e ativar vias relacionadas ao estresse oxidativo, como a via de sinalização PI3K / Akt.


Esses efeitos sugerem que o Panax ginseng possui potencial ação antioxidante e anti-inflamatória, reduz o acúmulo de metabólitos e controla o metabolismo energético. Dessa forma, ele restaura a capacidade física e mental, podendo ser usado em casos de fraqueza, exaustão, cansaço e perda da concentração.


Referências: LU, Guanyu et al. Recent Advances in Panax ginseng C.A. Meyer as a Herb for Anti-Fatigue: an effects and mechanisms review. Foods, [S.L.], v. 10, n. 5, p. 1030, 10 maio 2021. MDPI AG. http://dx.doi.org/10.3390/foods10051030.

JIN, Yang et al. Mechanisms of Panax ginseng action as an antidepressant. Cell Proliferation, [S.L.], v. 52, n. 6, 10 out. 2019. Wiley. http://dx.doi.org/10.1111/cpr.12696.