• Karina Al Assal

Alimentos com Capacidade de Produção de Ácidos Graxos de Cadeia Curta

Os ácidos graxos de cadeia curta (AGCC) mais estudados são: Butirato, Propionato, Acetato e Lactato. São produzidos a partir da fermentação de carboidratos, principalmente fibras, realizada por bactérias benéficas da microbiota. Alguns estudos mostram que, proteínas e peptídeos também podem contribuir para o aumento dessa produção. AGCC curta são essenciais para diversas funções importantes no organismo, como participação no nosso metabolismo, produção de mediadores anti-inflamatórios, saúde intestinal, entre outras.



A produção de AGCC é regulada por diversos fatores, como ambientais, dietéticos e microbiológicos. A quantidade e qual AGCC é produzido depende de quais espécies de bactérias estão presentes no intestino, o tempo de trânsito intestinal e a disponibilidade de substrato, ou seja, do alimento que foi ingerido.

Porém, a produção de AGCC pode ser prejudicada principalmente quando os alimentos capazes de estimular sua produção não foi consumido em quantidades suficientes, como por exemplo baixa ingestão de vegetais, grãos, farinhas integrais, leguminosas frutas, entre outros.

Quando existe a ingestão adequada de fibras, a produção de AGCC é estimulada.

Assim, após a ingestão de carboidratos complexos, ocorre a produção de Butirato, principalmente pelas bactérias: Faecalibacterium, Eubacterium e Roseburia. O butirato é fonte de energia para as células do intestino, ajuda a prevenir e combater a inflamação e protege as funções cerebrais.

A produção de Propionato ocorre a partir das bactérias Bacteroidetes, Firmicutes e Lachnospiraceae. E esse substrato ajuda na regulação do apetite, combate a inflamação e na proteção contra o câncer.

Ainda, com a ingestão adequada de fibras, ocorre também a produção de Acetato pelas bactérias Bifidobacteria, Lactobacillus, Akkermansia, Prevotella e Ruminococcus. O acetato contribui na regulação do pH sanguíneo, controle do apetite, nutre bactérias produtoras de butirato e protege o corpo contra patógenos.

Por fim, existe também a produção de Lactato, por bactérias láticas. O lactato participa da regulação do pH intestinal e também serve como substrato para bactérias produtoras de butirato, participa da regulação do sistema imunológico e combate bactérias com potencial patogênico.

  • instagram
  • facebook
  • youtube
  • podcast
  • linkedin
whats-03.png

whatsapp

©2020 KARINA AL ASSAL - CRN 17275

  • instagram
  • youtube
  • podcast
logo karina.png