Abusou do álcool? Tome chá de silimarina!



A silimarina é o extrato de Silybum marianum, popularmente conhecido como cardo leiteiro. Essa planta possui 7 flavonoglignanos (silibinina, isosilibinina, silicristina, isossilicristina e silidianina) e 1 flavonóide (taxifolina). Entretanto, cerca de 50 a 60% do seu extrato é composto pela silibinina.


De forma geral, a silimarina atua como antioxidante, modulador da inflamação e da apoptose, sensibilizador de insulina, antifibrótico, sinalizador de estrogênio e colerético. Através dessas ações já podemos identificar a importância dessa planta na saúde do indivíduo e suas aplicações em diferentes patologias. Entretanto, não para por aí! O chá de silimarina pode ser uma grande ajuda naquele dia que você deu aquela abusada no álcool.


Entenda como esse chá pode ajudar


O excesso de álcool ativa vias metabólicas secundárias, levando a peroxidação lipídica responsável pela perda da função e integridade da membrana celular e mitocondrial e, consequentemente, da morte celular. Nesse contexto, a silimarina é capaz de aumentar a vitalidade da célula e reduzir a peroxidação lipídica e a necrose celular. Isso é decorrente da sua propriedade antioxidante, que dá a capacidade de atuar como sequestrador de radicais livres e inibidores da peroxidação.


Os danos no fígado associados ao abuso do álcool acelera a progressão de patologias. Essa lesão relaciona-se com alterações do potencial de oxirredução das células, ocasionada pelo metabolismo do etanol, que reduz a razão NAD + / NADH e reduz a capacidade da mitocondrial de metabolizar lipídios.


Nas mitocôndrias nós encontramos as principais reações metabólicas celulares. Em condições de disfunção mitocondrial associadas à elevada quantidade de lipídios e ao abuso do álcool, há um aumento na produção de espécies reativas de oxigênio (EROs). Por outro lado, a silimarina pode reduzir esse dano induzido pelo etanol ao otimizar os processos metabólicos mitocondriais, aumentar a atividade da enzima superóxido dismutase e reduzir a atividade da monoamina oxidase, reduzindo os níveis de EROs e o estresse oxidativo.


Além disso,o excesso de substâncias tóxicas, como por exemplo, o álcool, também pode causar lesões hepáticas. Nesse caso, a Silybum marianum atua estimulando a regeneração hepática. Ao melhorar a funcionalidade do fígado, a silimarina auxiliará na eliminação dessas toxinas.


Os sintomas de enjoo e a enxaqueca presentes na famosa ressaca podem ser atenuados através do cardo leiteiro, pela sua ação digestiva e anti-inflamatória. Diante dessas funções, veja como esse chá pode ser feito:


Ingredientes

  • 1 colher (de chá) de frutos esmagados

  • 200 mL de água fervente

Modo de preparo: Basta juntar água fervente com o fruto esmagado e deixar descansar por um período de 15 minutos. Após esse tempo é só coar e tomar de 3 à 4 vezes ao dia.


Lembrando que seu uso por gestantes e lactantes deve ser feito apenas com a orientação de um profissional qualificado.



Saiba mais sobre plantas medicinais com o meu Guia!



Referências: FEDERICO, Alessandro et al. Silymarin/Silybin and Chronic Liver Disease: a marriage of many years. Molecules, [S.L.], v. 22, n. 2, p. 191, 24 jan. 2017. MDPI AG. http://dx.doi.org/10.3390/molecules22020191.

MILAGRES, Eliana Alfenas Nogueira et al. Eficácia das plantas medicinais Cynara scolymus L. e Silybum marianum (L.) Gaertn em relação ao dano hepático: um estudo de revisão. Vittalle - Revista de Ciências da Saúde, [S.L.], v. 32, n. 3, p. 187-201, 22 dez. 2020. Lepidus Tecnologia. http://dx.doi.org/10.14295/vittalle.v32i3.11229.

XIE et al. Metabolism, Transport and Drug–Drug Interactions of Silymarin. Molecules, [S.L.], v. 24, n. 20, p. 3693, 14 out. 2019. MDPI AG. http://dx.doi.org/10.3390/molecules24203693