Terminologias e como decifrar os rótulos de probióticos

O uso de probióticos está cada vez mais disseminado e os benefícios dessa suplementação são diversos. Porém, é muito importante e necessário entender sobre os probióticos e saber ler um rótulo de probióticos. O rótulo de um bom probiótico deve incluir: Recomendações de uso; dosagem, uso e porção; unidades formadoras de colônia (UFC); informações de armazenamento; data de expiração; nome da empresa e informações de contato; e gênero, espécie e cepas dos microrganismos.



Em relação às recomendações de uso, esse item diz quais os benefícios que se espera do produto. As alegações que relacionam o produto à estrutura ou função do corpo de uma pessoa saudável (como "apoia a saúde digestiva") devem ser acompanhadas por uma isenção de responsabilidade de que o FDA não avaliou essas alegações.

Dosagem, uso e porção dizem respeito ao valor que precisa ser consumido para se obter o benefício desejado.

Unidades formadoras de colônia (UFC) é o número de bactérias viáveis ​​no produto (às vezes chamadas de “culturas vivas”). É necessário evitar produtos que indiquem UFC “Na hora da fabricação”, porque tal rotulagem não leva em conta o declínio do UFC durante o armazenamento. UFC listado é geralmente uma contagem total, embora a contagem para cada cepa seja a preferida. O UFC listado no rótulo do produto deve ser igual à quantidade que demonstrou ser benéfica em estudos em humanos.

Para as informações de armazenamento espera-se que diga como armazenar o produto para garantir sua qualidade e segurança.

Um dado de expiração é importante e informa por quanto tempo o probiótico conterá níveis adequados de probiótico vivo para entregar os benefícios reivindicados. As bactérias probióticas são microrganismos vivos e seu número pode diminuir durante o armazenamento. Os produtos são formulados com indicação de UFC até a data de vencimento.

O nome da empresa e informações de contato são importantes para que o consumidor possa entrar em contato com a empresa em caso de dúvidas, para obter mais informações ou para relatar quaisquer efeitos adversos.

E por fim, o gênero, espécie e cepas de microrganismos são de grande importância. É necessário saber todos os 3 para ter certeza de qual probiótico você está recebendo. Por exemplo, para o probiótico, Lactobacillus acidophilus MN5 Lactobacillus é o gênero, acidophilus é a espécie e MN5 é a designação da cepa. Uma designação de cepa

identifica a cepa específica no produto. A especificidade da cepa é importante, pois cepas diferentes dentro da mesma espécie podem ter diferentes benefícios à saúde. Escolha produtos que identifiquem as cepas de bactérias contidas em seu produto.