Esses são os principais sintomas e fatores de risco da candidíase de repetição





A candidíase é considerada uma desordem fúngica que acomete o ambiente intestinal, ocasionada pela quantidade exacerbada de fungos presentes nesta região. Diversos sinais e sintomas podem ser apresentados pelos pacientes que possuem essa alteração, dentre os mais comuns podem ser citados: vontade frequente de comer doces, fadiga crônica, sensação de desconforto intestinal após o consumo de açúcar, dificuldade de foco e concentração, ansiedade, dores articulares, sintomas de gases e distensão abdominal após a ingestão de kombucha, açúcar, álcool, carboidratos e doces; de e ficar doente com frequência por conta da baixa imunidade.


Diversos fatores podem fazer com que o indivíduo esteja mais propenso a uma contaminação por Cândida. Sendo assim, a utilização de antibióticos é considerada um desses fatores, pois eles fazem com que parte dos microrganismos presentes no intestino sejam removidos, abrindo espaço para que outros possam se desenvolver. No entanto, quando isso acontece, ocorre uma maior exposição dos lipopolissacarídeos, ou seja, dos LPS bacterianos da parede da microbiota para o lúmen intestinal, fazendo com que o fungo da Cândida perceba essa exposição e se transforme em hifa. Devido a isso, a utilização de antibióticos é maléfica não somente por aniquilar parte da microbiota intestinal, mas por auxiliar o mecanismo que deixa a Cândida não perceptível para o sistema imunológico.


O uso de corticoides também pode favorecer a ocorrência de Cândida, pois os corticoides são imunossupressores e promovem o aumento da permeabilidade intestinal. Além disso, devido aos prejuízos intestinais que são provocados, também pode ser desencadeado um processo inflamatório sistêmico.


A disfunção adrenal também está incluída dentre os fatores que podem promover a ocorrência de cândida, devido a sua relação com o estresse crônico, que piora o estado fisiológico intestinal e os mecanismos de defesa do sistema imunológico presente no intestino.


Além disso, o pH intestinal alto também auxilia no desenvolvimento da Cândida, pois esse pH é muito favorável para o desenvolvimento e proliferação dela. Ainda, alguns polimorfismos genéticos também são favoráveis ao crescimento desse microrganismo.