top of page

Dermatite Herpetiforme x glúten


A eubiose intestinal é responsável pelo bom funcionamento do corpo inteiro, percebemos isso pela sua relação com algumas condições. Alguns exemplos são a acne e a psoríase, mas existe uma condição crônica ligada especificamente à Doença Celíaca, a Dermatite Herpetiforme (DH).


A DH é uma condição crônica que causa coceira, vermelhidão e bolhas, distribuídas grandes ou pequenas pela pele do paciente, principalmente nos joelhos, cotovelos, costas, nádegas, rosto, nuca, abdome e couro cabeludo. Por conta da forte coceira, essa vermelhidão e bolhas acabam causando machucados na pele, por isso, quando esses sintomas melhoram, a pele do paciente se torna escura e ganha cicatrizes na área.


A Doença Celíaca ou sensibilidade não celíaca ao glúten têm relação com os genes do paciente, como o MYO9B, MAGI2, PARD3, responsáveis pelas tight junctions, as junções do tecido intestinal, que protegem contra o Leaky gut, ou intestino permeável. Por causa dessa permeabilidade intestinal, o glúten pode entrar na corrente sanguínea, que gatilha o sistema autoimune, causando assim a Doença Celíaca e DH.


O diagnóstico é feito por um teste de transglutaminase IgA, porém, para que o exame não resulte em um falso negativo, o paciente deve fazer este teste com glúten em sua rotina. Outra forma de diagnóstico é pela retirada de glúten da alimentação do paciente, e assim observar se os sintomas entram em remissão.


Uma vez diagnosticada, a DH deve ser tratada com a exclusão total de alimentos fonte de glúten, e se necessário, evitar também a contaminação cruzada, ou seja, o consumo de alimentos livres de glúten, porém produzidos em locais com a presença de glúten, como uma padaria que produz pães com e sem glúten.


Comments

Couldn’t Load Comments
It looks like there was a technical problem. Try reconnecting or refreshing the page.
bottom of page