Ação anti inflamatória do Alcaçuz: indicações na prática clínica!


Glycyrrhiza glabra é uma planta pertencente à família Fabaceae e vem sendo amplamente utilizada na indústria farmacêutica e alimentícia. O seu nome é derivado das palavras gregas glykos (doces) e rhiza (raiz), o que justifica como essa planta é popularmente chamada, alcaçuz.


Na medicina tradicional chinesa, o alcaçuz é recomendado como opção terapêutica para problemas gastrointestinais (úlceras pépticas e gastrite), tosse, bronquite e artrite.

Além disso, a raiz é usada com agente aromatizante, em goma de mascar, doces, sorvetes, refrigerantes, cervejas e produtos de panificação.


Constituintes químicos

Nutricionalmente falando, o alcaçuz contém na sua composição proteína, aminoácidos, açúcar simples, pectina, esteróis, gomas, cálcio, sódio, fósforo, potássio, magnésio, selênio, manganês, zinco, cobre, vitamina B1, B2, B3, B5, C e E.


As saponinas triterpênicas são as responsáveis pelo sabor adocicado, sendo a glicirrizina a principal. Agora a cor amarela do alcaçuz está relacionada com o teor de flavonóides, como flavanonas, flavonas, flavononóis, isoflavonas e afins, concedido propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias.


Atividade anti-inflamatória e antioxidante

A ação anti-inflamatória do alcaçuz é mediada principalmente pela glicirrizina, capaz de inibir os fatores associados à inflamação, como citocinas pró-inflamatórias e mediadores inflamatórios LPS, com efeitos semelhantes aos glicocorticóides e mineralocorticóides.


Essa propriedade envolve 4 principais mecanismos: inibição da formação do fator de necrose tumoral (importante estimulador para secreção de mediadores pró-inflamatórios); Inibição de metaloproteinase da matriz (MMPs) responsáveis por degradar a matriz celular; Supressão da geração de prostaglandinas envolvidas no processo inflamatório; Inibição dos radicais livres.


Na prática clínica, estudos mostram a ligação do uso de alcaçuz com a redução dos níveis de colesterol e triglicérides, diminuição da inflamação gástrica pelo aumento da secreção de serotonina e prostaglandinas, cicatrização de úlceras estomacais e bucais e diminuição da endometriose.


Além disso, o conteúdo fenólico dessa planta proporciona potencial efeito antioxidante, protegendo o organismo contra o estresse oxidativo ao eliminar radicais livres e inibir a peroxidação lipídica microssomal.


Outros benefícios do uso de alcaçuz:

Melhora na aprendizagem, memória e concentração;

Atividade antimicrobiana;

Atividade imunomoduladora;

Proteção contra aterosclerose ao proteger o LDL da oxidação;

Efeito antialérgico;

Tratamento de inflamações cutâneas.


O alcaçuz não é indicado para todos, pois pode aumentar os níveis de cortisol e não é indicado para pacientes hipertensos.


Referências:

PASTORINO, Giulia et al. Liquorice (Glycyrrhiza glabra): a phytochemical and pharmacological review. Phytotherapy Research, [S.L.], v. 32, n. 12, p. 2323-2339, 17 ago. 2018. Wiley. http://dx.doi.org/10.1002/ptr.6178.

YANG, Rui et al. The anti-inflammatory activity of licorice, a widely used Chinese herb. Pharmaceutical Biology, [S.L.], v. 55, n. 1, p. 5-18, 21 set. 2016. Informa UK Limited. http://dx.doi.org/10.1080/13880209.2016.1225775.