top of page

Guia para lidar com a Doença inflamatória intestinal


O paciente que descobre uma doença inflamatória intestinal (DII) se encontra muitas

vezes sem saber se deve fazer alterações em sua rotina, quais mudanças fazer, e

se essas mudanças podem de fato ter algum efeito em sua condição.

E respondemos já, existem sim atitudes que o paciente pode ter em vista de

melhorar sua condição e diminuir sintomas. Nesse post do blog, mostramos pra

você, com base em artigos publicados, o que o paciente com DII pode fazer para

tomar controle de sua condição.

Primeiro, considere que a DII é uma doença auto imune, podendo ser Retocolite Ulcerativa ou Doença de Crohn, que gera uma inflamação no intestino, por onde

necessariamente passa nossa alimentação, antes de ser excretada, ou seja, sim, a

alimentação é parte essencial no processo de cuidado com a DII. Veja quais

alimentos podem ajudar:

Fibras: diferente de um mito muito antigo, pacientes com DII precisam sim de fibras,

solúveis, encontradas na cenoura, laranja, batata doce, chia, etc., e insolúveis, em

folhas escuras de vegetais, grãos integrais, nozes, etc.

Amido resistente: ajuda a controlar a inflamação no intestino, encontrado na banana

verde, lentilha, castanhas, etc.

Prebióticos: algumas pessoas podem ter dificuldade na digestão de prebióticos, ou

até algumas fibras, então vale a pena testar com cuidado e atenção, mas alguns

exemplos são cebola e alho, suplementos como psyllium, inulina, FOS, etc.

Probióticos: temos evidências para o uso de probióticos na colite ulcerativa, mas

ainda pouca coisa para doença de crohn. No entanto, é possível aproveitar a oferta

de probióticos em alimentos como kefir ou iogurte.

Polifenóis: promovem o crescimento de bactérias benéficas no intestino, tornando

consequentemente a parede intestinal mais resistente. Encontrados em frutas

vermelhas, chá verde, vegetais verdes escuros e outras frutas, como uvas e frutas

cítricas.

Fontes magras de proteínas: essenciais para fortalecimento e reparo dos tecidos do

corpo, além de ser uma boa fonte de ferro, que pode ser baixo em muitos pacientes

com DII. As fontes são peixes, ovos, legumes, tofu, etc.

Ômega 3: responsável por diminuir inflamação e melhorar a função da barreira

intestinal. Encontrado em peixes como salmão, sardinha e atum, chia, algas,

linhaça, etc.

Vitamina D: conectado com o sistema autoimune, imprescindível para o tratamento

da DII. Encontrado em peixes como salmão e atum, gema de ovo e no sol.

Ácido graxo monoinsaturado: uma gordura saudável e importante para você e sua

microbiota intestinal, encontrado em azeite de oliva, abacate ou avocado, semente

de abóbora, etc.

Vamos agora para recomendações do que seria melhor evitar com DII.

Ômega 6: pode promover o aumento da inflamação, evite óleos vegetais, como de

milho, soja ou de girassol, bem como alimentos fritos com esses óleos.

Álcool: evite ao máximo, se possível, não consuma completamente.

Ultraprocessados: evite alimentos com ingredientes cheios de adoçantes,

emulsificantes, óleo de palma, excesso de açúcares, etc.

Uma DII deve ser acompanhada de perto por um médico gastro e uma nutricionista

da área gastrointestinal. Não deixe de se cuidar para alcançar qualidade de vida.

Se você tem doença inflamatória intestinal é muito importante buscar um acompanhamento nutricional, eu ou minha equipe estamos prontos para te ajudar, para marcar consultas basta mandar mensagem para 11 982055151



REFS:

Sasson AN, Ananthakrishnan AN, Raman M. Diet in treatment of inflammatory bowel

diseases. Clin Gastroenterol Hepatol. 2021; 19(3):425-435.e3. doi:

10.1016/j.cgh.2019.11.054.

Haskey N, Gold SL, Faith JJ, et al. To fiber or not to fiber: the swinging pendulum of

fiber supplementation in patients with inflammatory bowel disease. Nutrients. 2023;

15(5):1080. doi: 10.3390/nu15051080.

Bischoff SC, Bager P, Escher J, et al. ESPEN guideline on clinical nutrition in

inflammatory bowel disease. Clin Nutr. 2023; 42(3):352-379. doi:

10.1016/j.clnu.2022.12.004.

Haskey N, Gibson DL. An examination of diet for the maintenance of remission in

inflammatory bowel disease. Nutrients. 2017; 9(3):259. doi: 10.3390/nu9030259.

Comments


bottom of page