top of page

Biotina e saúde intestinal


A biotina é uma vitamina essencial do complexo B, e determinante para diversas funções metabólicas. Sua deficiência já foi relacionada com desordens como as doenças inflamatórias intestinais (DII) e a permeabilidade intestinal. Neste texto, vamos estudar a pesquisa publicada em 2023 na revista Nature, e entender se a deficiência está relacionada à disbiose e se esta disbiose contribui para o desenvolvimento de sintomas semelhantes à DII.

O estudo utilizou dois tipos de camundongos com deficiência de biotina: um grupo com falta de biotina na alimentação e outro chamado SMVT-icKO. No grupo com falta de biotina na alimentação, alguns camundongos receberam uma dieta normal e outros uma dieta sem biotina por 12 semanas. Foram coletadas amostras do intestino delgado, cólon e fezes desses camundongos para analisar o DNA bacteriano. No caso do grupo SMVT-icKO, foram coletadas amostras de fezes antes e depois de administrar um medicamento para criar uma falta de biotina no corpo. Foram coletadas também amostras do cólon e fezes desses camundongos para estudar as bactérias presentes.

O estudo constatou que a deficiência de biotina está fortemente relacionada com a disbiose do microbioma intestinal, caracterizada por alterações na abundância de gêneros bacterianos específicos. Essas mudanças no microbioma foram observadas tanto em um modelo de deficiência dietética quanto em camundongos SMVT-icKO, que desenvolvem deficiência sistêmica aguda mesmo quando a biotina ainda está disponível no lúmen.

A descoberta do estudo é que a deficiência de biotina pode levar a uma disbiose do microbioma intestinal, caracterizada por uma diminuição na diversidade microbiana e um aumento de bactérias pró-inflamatórias. Essa disbiose foi associada ao desenvolvimento de sintomas semelhantes à doença inflamatória intestinal (DII), incluindo perda de peso, diarreia e inflamação no cólon. O estudo também constatou que a deficiência de biotina pode provocar alterações na expressão de genes relacionados à função imunológica e à inflamação no intestino.

No geral, o estudo sugere que a deficiência de biotina pode ser um fator de risco para o desenvolvimento de DII e destaca a importância da ingestão adequada de nutrientes para manter um microbioma intestinal saudável. Como profissionais, é necessário ter atenção aos marcadores de biotina e realizar suplementação caso considere necessário para o paciente, quer se manter atualizado no mundo da microbiota intestinal ? venha fazer parte do nosso grupo de estudos GUT LAB com encontros mensais, discussões de casos e atualização, faça parte desse grupo VIP.







YANG, Julianne C; JACOBS, Jonathan P; HWANG, Michael; et al. Biotin Deficiency Induces Intestinal Dysbiosis Associated with an Inflammatory Bowel Disease-like Phenotype. Nutrients, v. 15, n. 2, p. 264–264, 2023. Disponível em: <https://www.mdpi.com/2072-6643/15/2/264?utm_campaign=releaseissue_nutrientsutm_medium=emailutm_source=releaseissueutm_term=titlelink_cover>.

Comments


bottom of page