5 fitoterápicos que ajudam no combate à candidíase



A fitoterapia é uma prática muito antiga utilizada na medicina chinesa e complementar, através do uso dos fitoterápicos, que são produzidos a partir da matéria prima de plantas e possuem inúmeros benefícios para o organismo humano, além de auxiliar de forma muito efetiva no tratamento de diversas doenças. Dentre as principais funções dos fitoterápicos estão: ação anti-inflamatória, antibacteriana, antifúngica e antioxidante.


Os medicamentos farmacológicos são muito utilizados para o tratamento da candidíase, no entanto alguns fungos apresentam resistência para ação deles, e nesses casos os fitoterápicos são utilizados para auxiliar no combate a proliferação desses fungos.

Dentre os principais fitoterápicos que podem contribuir para o tratamento da candidíase devido a sua ação contra os fungos do gênero candida albicans principalmente, 5 deles têm demonstrado boas evidências científicas quanto a sua eficácia, sendo eles:

Cinamommun verum (Canela): a canela tem sido utilizada na medicina chinesa tradicional para o tratamento de alterações do trato gastrointestinal, genital e respiratório. Ela também possui propriedades antioxidante, anti-inflamatória, antibacteriana, antifúngica, hipoglicemiante e antidiabética. Além disso, outros derivados da canela como o cinamaldeído e o eugenol (mais presente no óleo essencial de canela) tem mostrado resultados positivos para o tratamento da candidíase.

Ocimum basilicum (Manjericão): o manjericão promove a inibição do crescimento fúngico e por isso tem demonstrado ótimos resultados para o tratamento da candidíase. Além disso, ele também contém outros componentes com ação antifúngica que otimizam ainda mais o combate dos fungos.

Origanum vulgare (Orégano): estudos apontam que o orégano possui excelente atividade antifúngica, pois ele tem a capacidade de atuar contra o metabolismo dos fungos. Além disso, ele também possui propriedades antibacterianas e antioxidantes.


Rosmarinus officinalis (Alecrim): o alecrim promove a sensibilização da estrutura da membrana celular dos fungos, fazendo com que ocorra um aumento da permeabilidade e perda de constituintes presentes dentro da célula fúngica, que são vitais para sua sobrevivência, com isso fazendo com que esses microorganismos não consigam sobreviver e nem se proliferar.

Tea tree (Melaleuca): a ação da melaleuca contra os fungos causadores da candidíase pode estar muito relacionada com à presença de componentes flavonóides e taninos da sua composição, pois eles desempenham funções antimicrobianas e anti-inflamatórias. É uma ótima planta para fazer banho de acento, ajuda no alívio dos sintomas, pode associar com a camomila.

Sendo assim, os componentes fitoterápicos têm se mostrado muito significativos para o tratamento da candidíase, mas vale ressaltar que o tratamento também deve levar em consideração os hábitos alimentares e o controle dos demais fatores de risco como: má higienização da região genital, utilização de roupas apertadas e úmidas; e disbiose intestinal.