• Karina Al Assal

Veja os impactos dos óleos essenciais na saúde

Os óleos essenciais são uma junção de componentes naturais, que são reconhecidos através da infinidade de funções terapêuticas que possuem e do odor forte. Esses componentes são principalmente utilizados nos tratamentos de aromaterapia, um método natural e alternativo muito usado na medicina chinesa e ayurvédica.



A aromaterapia utiliza as muitas funções terapêuticas dos óleos essenciais, para promoção da cura através de técnicas olfativas, podendo ser administrada por inalação, administração oral e tópica de óleos essenciais, de acordo com a Associação Brasileira de Medicina Complementar (ABMC).


De forma abrangente, a técnica de aromaterapia por via inalatória é beneficiada pela característica volátil dos óleos essenciais. Uma vez que, os aromas chegam aos receptores de mucosa da célula, seguem para o sistema líbico e hipotálamo, promovendo estímulos para a produção de diversos neurotransmissores que atuam de várias formas no organismo.


A composição química dos óleos essenciais possuem uma gama de elementos, e dentre eles é possível citar os monoterpenos, terpenos álcoois, cetonas, aldeídos, ésteres, fenóis, óxidos e ácidos. O componente com maior concentração é o responsável por promover a atividade biológica do óleo essencial.


Os aromas característicos desses óleos, advém da grande diversidade desses compostos químicos. E apesar de serem chamados de óleos essenciais, eles não apresentam aspecto gorduroso.


As tinturas e óleos essenciais estão sendo usados atualmente para a promoção de saúde, auxiliando no tratamento de várias doenças juntamente com a redução dos seus sintomas, tais como: artrite, cansaço mental, perda de memória, asma, cicatrizante, bronquite, retenção hídrica, depressão, epilepsia, fraqueza, ansiedade, analgésico, vômitos nervosos, estresse, sedativo, desobstrução de vias aéreas, dermatites, gengivites, flatulência, hipertensão, entre outros.


Devido ao alto poder de atuação dos óleos essenciais no organismo, especialmente no sistema nervoso, eles podem ser classificados de acordo com seu potencial efeito, como no exemplo a seguir:


Fortificantes: Pimenta preta, gengibre e coentro.

Estimulantes: Manjericão, Alecrim, hortelã-pimenta, baunilha, almíscar Refrescantes: Toranja, bergamota, lima, pinheiro, cipreste e limão.

Revitalizantes: Melissa, salva, gerânio e laranja.

Calmantes: Camomila, alfazema, manjericão, lírio, gardénia e flor de laranjeira. Purificantes: Zimbro, eucalipto, árvore do chá e funcho.

Regeneradores: Alfazema e flor de laranjeira.

Sedutores: Ylang-ylang, rosa, jasmim e flor de laranjeira.

Relaxantes: Sândalo, mirra e incenso.


Posts recentes

Ver tudo

5 chás ao manejo da SIBO

Os chás são fortes aliados para o tratamento da SIBO pois eles possuem muitas propriedades relevantes contra a doença, como por exemplo a ação antiviral, antifúngica, antibacteriana, anti-inflamatória

  • instagram
  • facebook
  • youtube
  • podcast
  • linkedin
whats-03.png

whatsapp

©2020 KARINA AL ASSAL - CRN 17275

  • instagram
  • youtube
  • podcast
logo karina.png