• Karina Al Assal

Veja como a microbiota pode estar associada à SOP

A síndrome do ovário policístico (SOP) é considerada uma doença endócrina que está relacionada com várias alterações hormonais e metabólicas no organismo das mulheres. Além disso, ela também acarreta prejuízos para a microbiota intestinal, que resultam em alterações no metabolismo glicolítico, funções fisiológicas e inflamação sistêmica.



Existe uma condição específica para a microbiota intestinal que acontece quando ocorre um desequilíbrio entre a quantidade de bactérias “boas” e “ruins” que compõem essa microbiota, dando origem à chamada disbiose intestinal. Nesse contexto, de acordo com estudos científicos a SOP possui forte contribuição para o aumento das bactérias maléficas e redução das bactérias benéficas e da riqueza da diversidade bacteriana, esta que está relacionada com a boa saúde intestinal.


O consumo exacerbado de alimentos ricos em gorduras saturadas, açúcares e sódio como os ultraprocessados e industrializados, associados com a baixa ingestão de fibras, minerais e vitaminas são importantes fatores para a ocorrência da disbiose intestinal. Além disso, esses alimentos são fonte de energia para as bactérias maléficas e outros microrganismos patogênicos presentes no intestino. Desta forma, favorecendo ainda mais a disbiose já influenciada pela SOP.

Quando existe uma grande quantidade de bactérias nocivas presentes no intestino, ocorre também um prejuízo significativo na permeabilidade intestinal, resultando na maior facilidade de transição de bactérias gram-negativas por essa barreira.


Com isso, é desencadeado um quadro de resistência à ação da insulina por influência do sistema imunológico, no qual, fará com que a elevada quantidade de insulina na circulação eleve também a produção de hormônios androgênicos, resultando em hiperandrogenemia, que é uma das principais características da SOP.


A ingestão de suplementos probióticos é uma excelente opção para quem deseja reduzir os efeitos provocados pela SOP e disbiose intestinal. Dentre os probióticos mais estudados os lactobacilos se mostram muito eficientes para auxiliar na melhora dessas situações, pois promovem inúmeras funções que favorecem a microbiota intestinal e reduzem o processo inflamatório provocado pelo prejuízo na permeabilidade intestinal. Ainda, podem proteger a barreira intestinal e contribuir para a manutenção da sensibilidade à insulina.


Mas vale ressaltar que a mudança no estilo de vida, incluindo os hábitos alimentares e a prática de atividade física são fatores importantíssimos para evitar a disbiose intestinal, o surgimento da SOP e amenizar os sintomas causados por ela.


Posts recentes

Ver tudo

5 chás ao manejo da SIBO

Os chás são fortes aliados para o tratamento da SIBO pois eles possuem muitas propriedades relevantes contra a doença, como por exemplo a ação antiviral, antifúngica, antibacteriana, anti-inflamatória

  • instagram
  • facebook
  • youtube
  • podcast
  • linkedin
whats-03.png

whatsapp

©2020 KARINA AL ASSAL - CRN 17275

  • instagram
  • youtube
  • podcast
logo karina.png