Uso de probióticos e desempenho físico - como um influencia o outro?

Durante a atividade física são liberados hormônios que interferem na motilidade intestinal, tais como o peptídeo intestinal vasoativo (reduz a absorção, o que mantém o volume do conteúdo intestinal alto), a secretina e a gastrina. Isso promove o aumento da motilidade gástrica, a redução do tempo de trânsito intestinal e pode melhorar as características das fezes. Graças a esses efeitos a prática de atividade física deve estar presente para o tratamento de constipação crônica. Tais alterações têm efeitos benéficos na microbiota intestinal, pois reduz o tempo de contato entre o intestino e as toxinas do bolo fecal.


Assim como a atividade física interfere na microbiota, a microbiota também interfere na atividade física. Um desequilíbrio na microbiota pode prejudicar a performance esportiva do indivíduo, pois aumenta a suscetibilidade a infecções e causa desconfortos gastrointestinais. A manutenção de uma microbiota saudável minimiza o risco desses agravos.


Os probióticos são microrganismos vivos que, quando administrados em quantidades adequadas, oferecem benefícios à saúde do hospedeiro. Inúmeras pesquisas relacionam os benefícios à saúde intestinal e imunológica promovidos por esses suplementos, cujos efeitos são variáveis e estão intimamente relacionados com a cepa utilizada. Até o momento, não é possível afirmar se a microbiota do indivíduo interfere na eficácia probiótica.

Nos últimos anos, têm sido realizadas inúmeras pesquisas relacionadas ao impacto de probióticos no desempenho esportivo. Entretanto, quase todas foram realizadas em laboratórios. Sendo assim, são válidas para gerar hipóteses que posteriormente deverão ser testadas em pesquisas mais robustas. Os benefícios encontrados foram:


- Reduz a quantidade, a gravidade e o tempo de duração das infecções no trato respiratório superior. Essas infecções podem reduzir a frequência e a intensidade dos treinos, portanto, esse benefício de certa forma favorece o desempenho do atleta.


- Melhora a absorção de proteínas.


- Reduz os sintomas de desconforto gastrointestinais são benefícios mais relatados.


- Auxilia na recuperação e reduz a dor e outros parâmetros de danos musculares em exercícios de resistência. Esse benefício foi observado com a utilização de probiótico combinado com proteína.


Estudos preliminares sugerem que a suplementação de probióticos está associada a melhora na aptidão física graças ao aumento da diversidade da microbiota e da quantidade de bactérias com capacidade de sintetizar ácidos graxos de cadeia curta (AGCC). Entretanto, pesquisas adicionais são necessárias para identificar o real benefício de probióticos na performance esportiva.


Se quiser saber mais sobre esse assunto, indico esses artigos:


Aya V, Flórez A, Perez L, Ramírez JD. Association between physical activity and changes in intestinal microbiota composition: A systematic review. PLoS One. 2021 Feb 25;16(2):e0247039. doi: 10.1371/journal.pone.0247039. PMID: 33630874; PMCID: PMC7906424.


Jäger R, Mohr AE, Carpenter KC, Kerksick CM, Purpura M, Moussa A, Townsend JR, Lamprecht M, West NP, Black K, Gleeson M, Pyne DB, Wells SD, Arent SM, Smith-Ryan AE, Kreider RB, Campbell BI, Bannock L, Scheiman J, Wissent CJ, Pane M, Kalman DS, Pugh JN, Ter Haar JA, Antonio J. International Society of Sports Nutrition Position Stand: Probiotics. J Int Soc Sports Nutr. 2019 Dec 21;16(1):62. doi: 10.1186/s12970-019-0329-0. PMID: 31864419; PMCID: PMC6925426.