Probióticos que reduzem a candidíase



A modulação da microbiota intestinal pode ser realizada de forma muito eficiente através da ingestão alimentar. No entanto, outros componentes podem colaborar contra o desenvolvimento de desordens relacionadas aos fungos, dentre eles estão: enzimas digestivas, anti-inflamatórios, óleos essenciais e probióticos.


Os probióticos são microrganismos que desempenham diversas funções benéficas para a saúde do indivíduo, em especial para a região intestinal. Além disso, eles também são excelentes para promover a quebra do complexo de biofilme, que está relacionado a uma estrutura criada por fungos e bactérias patogênicas para se proteger do sistema imunológico.


Estudos demonstram que os probióticos são eficientes agentes antibiofilmes, pois após a ingestão deles, tanto a quantidade quanto a estrutura dos fungos Candida tropicalis e Candida albicans foram reduzida e a matriz do biofilme composto por Candida tropicalis ou albicans, E. coli e S. Marcescens estava ausente, com poucas células fúngicas e nenhuma bactéria visível, enquanto o grupo que não recebeu probióticos apresentou biofilmes intactos e muitos agregados de bactérias. Com isso, é importante salientar que os probióticos sozinhos são capazes de desempenhar excelentes resultados para o tratamento da candidíase em qualquer fase da doença.


Além disso, alguns metabólitos liberados por espécies de Lactobacillus, como por exemplo o butirato de sódio, mostraram inibir a formação de biofilme, potencializar o efeito de agentes antifúngicos e suprimir a proliferação de C. albicans, com isso reduzindo a patogenicidade desses fungos.


Dentre as inúmeras funções dos probióticos, eles também melhoram o funcionamento do sistema imunológico, auxiliam na recuperação da barreira intestinal, reduzem o processo inflamatório, diminuem o pH intestinal e ainda otimizam o controle da ansiedade. Dentre os probióticos que desempenham essas e outras funções muito importantes para a saúde estão: Bifidobacterium breve, Lactobacillus rhammnous, Saccharomyces boulardi e Lactobacillus acidophilus.