Como o ganho de peso pode influenciar na saúde do meu intestino?

Alguns hábitos podem levar ao quadro de disbiose, que é o desequilíbrio da microbiota intestinal, ocasionado por uma má alimentação, sedentarismo, consumo de álcool, tabagismo, entre outros fatores.



A disbiose irá aumentar a permeabilidade intestinal, facilitando a passagem de substâncias nocivas, como, por exemplo, o LPS (lipopolissacarídeos). Com isso irá ocorrer a translocação de LPS bacterianos para a corrente sanguínea, causando endotoxemia metabólica, em decorrência da alteração da permeabilidade intestinal, provocando quadro inflamatório sistêmico.


Essas alterações na microbiota podem afetar hormônios e proteínas relacionadas ao apetite, como grelina e leptina, e ao armazenamento de gordura, promovendo o ganho de peso. A endotoxemia gerada pela translocação aumenta a liberação de citocinas pró-inflamatórias que prejudicam a sinalização de saciedade, favorecendo desordens no comportamento alimentar e nas preferências alimentares com aumento da ingestão energética.


Estudos revelam que a endotoxemia tem sido associada a obesidade e outras desordens metabólicas e intestinais, considerando o processo inflamatório gerado por esse quadro.