Qual é a relação entre fertilidade feminina e nutrição?

A fertilidade para homens e mulheres é algo natural do organismo humano. No entanto, o estilo de vida e os hábitos alimentares são fundamentais para manter uma boa fertilidade e desenvolver uma gestação adequadamente.


Sendo assim, quando os indivíduos possuem práticas de vida com altos índices de tabagismo, sedentarismo, consumo alcoólico e má ingestão alimentar, a fertilidade pode ser afetada tanto no homem quanto na mulher, dificultando a desejada fecundação.



Estudos apontam que grandes diferenças de massa corporal podem prejudicar a fertilidade feminina. Sendo assim, quando o índice de massa corporal (IMC) for menor do que 17kg/m2 ou mais elevado que 25kg/m2 as taxas de fertilidade estão bastante reduzidas. Através disso, para manter uma boa fertilidade é importante que as mulheres façam o controle do seu peso corporal, pois ele pode auxiliar facilitando o processo de fecundação.


Em relação às modificações que devem ser realizadas na alimentação, uma das mais importantes é a adequação da ingestão calórica total, para que a mulher tenha o suprimento adequado das necessidades nutricionais.


De acordo com estudos científicos a dieta mediterrânea tem se mostrado uma boa opção para quem deseja engravidar, pois ela aumenta a disponibilidade de nutrientes que são importantes para o bom funcionamento dos sistemas reprodutivos, como por exemplo os antioxidantes e as vitaminas do complexo B, além de prezar pela ingestão de alimentos in natura e minimamente processados.


Os aspectos nutricionais são de muita importância para o processo de reprodução, pois uma dieta desbalanceada e pobre em nutrientes prejudica a fertilidade e aumenta as chances de síndrome metabólica, hipertensão arterial, diabetes e dislipidemias.


Além disso, algumas mulheres além de realizarem uma alimentação adequada necessitam também do auxílio dos suplementos nutricionais. Dentre eles os que vem demonstrado maior efetividade em relação a fertilidade são: coenzima Q10, vitaminas do complexo B, vitamina D, A, C e E, ômega 3, potássio, selênio, zinco e ferro.


Ainda, também é importante frisar que para que o processo de reprodução ocorra de forma adequada, a participação de ambos envolvidos é muito importante e todas as condutas, incluindo as nutricionais, devem ser aplicadas para os dois.